Por Que Controle dos Pais no Celular é Uma Necessidade?

Controle dos Pais no Celular

Todos os Tópicos

Conselhos & Dicas do Controle Parental
Rastreador do Celular
App de Bloqueador
Bloqueio de Web Conteúdo
Dicas de Monitoramento
Parentalidade iOS
Parentalidade Android
Localizador Familiar
Ferramentas de Controle Parental
Apps Familiares
Controle de Android Dispositivos
Filtros da Internet
Monitoramento de Crianças
editor image

Sep 23,2019 ? Arquivado em: Conselhos & Dicas do Controle Parental ? Soluções comprovadas

0

o controle dos pais no celular é uma necessidade

De quantos números de telefone de gente próxima (família e amigos) você se recorda? Provavelmente muito menos do que antes de contar com as facilidades de um celular. Se essa maquininha já substituiu muitos hábitos de gente que nasceu décadas antes de ela existir, o que dizer de crianças que sequer têm referências de um “mundo analógico”?

De fato, pesquisas recentes do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino revelam que a dependência dos jovens pelo celular é tamanha que a mera presença do aparelho em cima da mesa durante a realização de uma prova, mesmo que desligado, influencia negativamente o desempenho escolar – em especial, a concentração.

Se a educação consiste em selecionar a ordem e a maneira com que as crianças entram em contato com valores e fatos do mundo, o celular pode ser um remédio muito forte, com seus recursos quase ilimitados. Tão forte que pode se tornar um veneno terrível, quando mal-administrado.

Nesse contexto, o controle parental ou controlo parental (do inglês, parental control) é uma intervenção bastante relevante. O conceito não é novo. Consiste simplesmente em restringir certos conteúdos ou hábitos a uma criança ou jovem, a fim de preservá-lo. Ou seja, tomar as rédeas do que se espera de uma autoridade paternal.

Qula a importância do controle parental?

Uma situação comum, que talvez soe familiar para você: a filha atinge uma determinada idade e parece razoável que passe a ir e voltar da escola a pé, em vez de depender dos pais ou do transporte escolar para isso. Em determinada tarde, sem aviso, demora mais do que o normal para chegar da escola – passam dez, trinta, cinquenta minutos... e não atende o celular.

No final, ela acaba chegando e diz que estava na casa de uma amiga. No entanto, a essa altura, os pais já ligaram para os pais de outros amigos e até para a polícia... É um susto desagradável e que poderia ser evitado.

A relação entre pais e filhos se administra com confiança mútua. A confiança, sem dúvida, é o maior controle de pais. Mas a juventude é uma idade marcada por irresponsabilidade e, em contexto de incertezas e violências, mais vale a informação rápida do que tirar satisfações depois.

o controle dos pais no celular é uma necessidade

Desafios para o controle parental

É fato que, quando se aplica disciplina bem dosada às crianças, muitos problemas e desvios graves de personalidade são evitados – sem contar riscos tomados desnecessariamente.

Mas a tecnologia atravessa todo tipo de barreiras, para o bem e para o mal. Assim, o controlo parental também já foi diferente e tem que se adaptar no mesmo ritmo.

Uma das maneiras mais conhecidas de restringir conteúdo para as crianças é o mecanismo do controle remoto da TV: colocar limites de horários e bloquear determinados canais de conteúdo adulto automatizou um controle e evitou dor de cabeça a muitos pais.

No entanto, a TV agora está embutida também nos celulares, na prática. Além disso, a relação de crianças e jovens com esse aparelho é muito mais intensa do que a dos adultos. E é muito mais difícil controlar as atividades de um celular sem ter que tomá-lo da mão do portador. Além do mais, ele não estará sempre perto para o controle dos pais. Isso deixa que um jovem, que ainda não tem a personalidade bem formada, possa ser exposto a diversos tipos de riscos sem ter que sair de casa, do bullying digital à pedofilia.

Em outros casos, o celular pode se tornar um escape como qualquer outro para as atividades cotidianas. De certa forma, o aparelho é desenhado para criar dependência.

O próprio Papa Francisco já comparou o telefone celular a uma droga. Muitos jovens têm a vida negativamente afetada pela exposição prolongada aos celulares, chegando a se viciar na telinha e se isolar do convívio social – o que está ligado a muitos casos de depressão e ansiedade. Essa seria uma situação em que atenção especial, inclusive com uso de controle de pais, seria bem-vinda.

Em suma, conseguir aplicar a educação doméstica mesmo com os novos e desafiadores obstáculos tecnológicos aumenta em muito a chance de um crescimento infantil saudável. Não é nenhum bicho de sete cabeças impor horários para desligar as telas da casa à noite, por exemplo. Ou então restringir as ligações e mensagens do telefone ou tablet da criança apenas a números de conhecidos. Mas, na prática, muitas vezes é difícil implementar essas soluções. E é por isso que uma ferramenta tecnológica bem-feita pode ser uma boa aliada.

Como funciona o aplicativo Famisafe

As novas tecnologias até podem ter aberto comportas para um universo novo de problemas, como o vício em celular. Por outro lado, também ensejam um controle dos pais mais preciso, eficaz e tranquilo.

O aplicativo Famisafe é uma solução inteligente e versátil para demandas desse tipo. Ao toque de um clique, ele pode ser baixado tanto da Play Store, no caso de celulares Android, o da App Store, no caso de celulares iOS/Apple.

Com uma interface prática e limpa, permite a adaptação e o uso fácil até para quem não é muito versado no mundo da tecnologia.

A quantidade de funções do Famisafe é surpreendente, servindo para solucionar os problemas citados nesse texto e muitos outros relacionados a controle parental (parental control). Alguns de seus mecanismos são:

  • Ferramenta de localização em tempo real
  • Controle de limites de horário da tela
  • Relatório das atividades do telefone
  • Delimitador de perímetro seguro com notificação
  • Ferramenta para restringir acesso a certos conteúdos

Para usar o Famisafe, é necessário seguir poucos passos: primeiro, baixar o aplicativo na Play Store ou na App Store. Será fazer isso tanto no celular dos pais (que funcionará como um celular-mestre) quanto no celular do jovem, que será submetido ao controle parental.

Depois, é só fazer um registro e configurar o aplicativo conforme as suas demandas. Sabe por que parece que é fácil? É porque realmente é. Depois de limitar o acesso a gente e conteúdos estranhos e perigosos, você poderá se preocupar apenas com a parte que interessa: educar e desfrutar dos bons momentos em família.

editor image

Emanuela Souza

staff Editor

0 Comentário(s)